Terça-feira, Setembro 29, 2020

Entrevista ao Presidente da Junta de Freguesia de Granja do Ulmeiro

A SICÓ TV colocou a todos os Presidentes das Juntas de Freguesia do Concelho de Soure, um conjunto de cinco questões, relacionadas com o período que atravessamos da pandemia COVID-19.

Manuel Branco Aires (MBA) é o Presidente da Junta de Freguesia de Granja do Ulmeiro, localizada no extremo Norte do concelho, de cuja sede dista cerca de 14 quilómetros, ocupando uma área de aproximadamente 6,7 quilómetros quadrados.

SICÓ TV – Quais são os principais desafios que estão a enfrentar atualmente, no âmbito desta pandemia do vírus Covid-19?

MBA – De facto, o mundo está a passar por um momento nunca visto na nossa história
recente, e isto obriga-nos a reflectir acerca deste inimigo silencioso e invisível que veio
modificar as nossas vidas e a nossa forma de estar enquanto sociedade. O nosso principal desafio, enquanto Junta de Freguesia, é concentrarmo-nos naquilo que é essencial, que é dar respostas, o mais adequadas possíveis quer às solicitações da população quer aos grupos de risco ou aos mais vulneráveis. O nosso concelho, tem uma característica que é sobejamente conhecida e reconhecida por todos nós – Uma excelente rede de Acção Social. Para minimizar os impactos desta pandemia, a Câmara Municipal abriu um Pólo de Acção Social na Granja da Ulmeiro, instalado na sede do Centro Escolar desta freguesia, procurando dar uma melhor resposta à zona norte do concelho, e todos os casos que são reportados a esta Junta de Freguesia têm sido encaminhados para esse serviço e têm tido resposta efectiva e imediata.

SICÓ TV – Que mecanismos colocaram em prática para minimizar os efeitos desta pandemia na vossa comunidade?

MBA – Numa lógica de precaução e de contenção da propagação do vírus, tomámos algumas medidas, designadamente:

. Elaboração e aprovação do Plano de Contingência;

. Desinfecção dos espaços públicos;

. Criação de uma equipa de voluntários (proprietários de estabelecimentos comerciais) que se disponibilizaram a fazer as entrega dos bens em casa das pessoas mais vulneráveis ou que façam parte de algum grupo de risco;

. Aquisição de uma máquina de lavar roupa e máquina de secar para o Centro de Saúde de Granja do Ulmeiro, de modo a permitir aos profissionais de saúde lavar os seus equipamentos nas próprias instalações e desta forma evitar a eventual propagação do vírus;

. Aquisição de um cartão para telemóvel, de modo a reforçar as linhas de atendimento do Centro de Saúde de Granja do Ulmeiro;

. Adaptação das instalações da sede da Junta de Freguesia/CTT, de forma a evitar o
encerramento dos mesmos, continuando dessa forma a dar resposta às solicitações e necessidades da população.

. Encerramento de alguns espaços, nomeadamente, cemitério, centro ecológico e parque infantil.

SICÓ TV – Como avalia a postura da população face a este surto?

MBA – Os Granjenses compreenderam, desde o início, a importância do isolamento social, e
de uma forma notável têm cumpridos todas as medidas necessárias com vista ao combate desta pandemia. Releve-se que alguns proprietários de espaços de restauração e serviços, situados nesta freguesia, tomaram todas as medidas e optaram pelo fecho dos estabelecimentos mesmo antes das orientações emanadas pelo próprio Governo.

SICÓ TV – Tem algumas preocupações localizadas na sua área de intervenção, no que diz
respeito a eventuais casos de Covid-19?

MBA – Felizmente, para já, na freguesia de Granja do Ulmeiro, não temos casos que inspirem cuidados. O nosso maior receio e preocupação é, de facto, o Centro Paroquial de Granja do Ulmeiro na sua vertente Lar e Apoio Domiciliário, por se tratar de uma população mais vulnerável, mas que, até ao momento, não apresentou nenhum caso positivo. Não
podemos deixar de salientar o excelente trabalho desenvolvido por esta IPSS, o qual muito nos orgulha, no cumprimento de todas as directivas emanadas pela Direcção Geral da Saúde. A nós, Junta de Freguesia cabe-nos colaborar como parceiros, como por exemplo na desinfeção das instalações.

SICÓ TV – Que efeitos negativos decorrentes da pandemia preveem para a economia da vossa região?

MBA – Nesta difícil conjuntura actual, os efeitos mais nefastos na nossa freguesia são, sem
dúvida, a nível do comércio, serviços e restauração, uma vez que alguns estabelecimentos se encontram encerrados e os outros apresentam uma quebra no volume de vendas.
No entanto, também temos conhecimento de algumas famílias que já perderam os seus rendimentos, e outras cujas empresas onde trabalham entraram em lay off e que, por isso, viram os seus rendimentos reduzidos, o que, como todos sabemos, futuramente, terá impacto na nossa economia. De facto, o grande desafio que se nos coloca no futuro, é, certamente, a criação de soluções que mitiguem os impactos negativas desta pandemia, quer a nível da economia quer a nível da sociedade. Mas estamos certos que juntos, venceremos este desafio!!!

SICÓ TV

São Mateus em Soure arranca hoje e prolonga-se até ao dia 22

É em contexto de pandemia Covid19 que se realiza este ano a Festa de São Mateus em Soure. O Município e a Associação Empresarial...

1,5 milhões de euros para a construção do Centro Escolar da Pelariga

O Município de Pombal vai investir cerca de 1,5 milhões de euros na construção do Centro Escolar da Pelariga, a única freguesia que ainda...

No regresso às aulas, os exames COVID19 em Soure são todos negativos

Quatro centenas de testes negativos é o resultado do exame serológico ao COVID19 levado a cabo pela Autarquia de Soure. A monitorização no âmbito...

O Município de Soure testa ao COVID19 todo o dispositivo escolar, antes do início das aulas.

Uma vez mais, o Município de Soure leva a cabo a realização de testes serológicos para despiste COVID19. Desta feita, os profissionais ligados à...

Alerta para o perigo elevado de incêndios

Face à contínua evolução das previsões meteorológicas para hoje, que apontam para a persistência de tempo quente e seco com agravamento nos índices de...